Tire essa mer... da sua cabeça

domingo, agosto 06, 2006

O DIÁRIO DE MARISE




Vanessa de Oliveira é gaúcha de Porto Alegre , tem 31 anos e trabalhou como garota de programa durante 4 anos e meio, tem uma filha e já foi casada. Pelo contrário que muita gente pensa, Vanessa começou a escrever seu livro em 2003, portanto nao se inspirou na idéia de Bruna Surfistinha. Ela trabalhou como garota de programa até um dia antes do lançamento do livro, em junho desse ano. Veja a sinopse do filme:
Marise é o nome de trabalho de Vanessa. Em casa, uma mãe dedicada. Na faculdade de enfermagem, uma aluna esforçada. Nos hotéis e motéis onde atende, uma garota de programa muito requisitada por conta dos anúncios de jornal, nos quais vende com criatividade sua beleza e seus atributos, sozinha ou em dupla.Em 2003, ela começou a escrever um diário, falando sem censura de seus programas, das taras de seus clientes, da cafetinagem, das orgias, das casas de swing, da vida nas ruas e nas boates. Vanessa também mostra a relação com a família e as amigas, as frustrações com os homens que amou, como entrou nessa vida.Pelas suas contas, ela já fez cerca de 5 mil programas. E agora quer que você conheça um pouco deles neste livro.
Marise concordou em conceder uma entrevista para nosso blog:
1) Como, quando e onde você começou a fazer programa?

Eu comecei a fazer programa com uma idade um pouco mais avançada do que normalmente se costuma iniciar. Eu tinha 26 anos na época e já havia recebido propostas anteriores, mas sempre acabava recusando e protelando a minha decisão. Um dos motivos que mais me fazia recuar de iniciar esse trabalho era a minha consciência. Fui criada na igreja católica e, portanto, via a profissão do sexo como algo contrário aos designos de Deus. Mas hoje? Que nada! Não é por esse ângulo que eu vejo. Inclusive na infância eu tinha o sonho de ser freira, depois troquei esse sonho por ser princesa, depois perdi os sonhos...rsrsrsr
Um dia a situação financeira apertou demais, a ponto de eu não ter outra saída e então me vi tentada a passar por cima de tudo aquilo que eu acreditava que era moral para sobreviver. Eu tinha morado por questões de economia em uma casa com 11 mulheres, chamávamos essa casa assim mesmo: A Casa das 11 Mulheres e uma das moradoras era a Vitória, uma mulher de 53 anos e que ainda fazia programas, vamos dizer que ela era uma senhora de programas. A Vitória vivia a me dizer que eu passava trabalho na vida porque eu queria e que se algum dia eu quisesse, ela me ajudaria a fazer programas. Então, num dia muito crítico sem luz e sem dinheiro para mercado e cansada de toda a dificuldade financeira, eu lhe disse: “Vitória, me ajuda!”

2) A história da Bruna Surfistinha te inspirou a escrever esse livro? Te incomoda as comparações que inevitavelmente surgem entre vocês duas?

Não me inspirou não, eu já estava fazendo bem antes dela lançar, comecei a escrever meu livro em 2003.
Quanto as comparações entre eu e a Bruna, realmente não me incomoda, até acho normal quem ainda não leu meu livro ter essa primeira idéia. Mas você sabe que eu achei que haveria bem mais comparações? Mas o público e a mídia não tem me comparado tanto assim a ela o quanto eu imaginava que fariam. O que tem acontecido é que as pessoas tem lido o meu livro e chego a conclusão de que é muito diferente do que o dela. Aliás, totalmente diferentes, começa que o meu eu escrevi. O Diário de Marise é o primeiro livro autobiográfico do mercado brasileiro sobre a vida de uma garota de programa e ninguém melhor do que a gente mesmo para expor em um papel o que sentimos e pensamos. O dela escreveram sobre ela. O leitor do Diário de Marise tem a impressão de estar vivendo junto comigo tudo o que eu escrevi nele, é uma bomba de emoções. Além do mais, somos dois seres humanos com visão de mundo diferente, entramos por razões diferentes, tivemos finais diferentes, discordamos sobre vários aspectos, trabalhamos de formas diferentes, enfim, os livros não podem ser igualados porque eles tem segmentos muito distintos.

3) Como surgiu a idéia de escrever um diário e lançar um livro?

O projeto começou na ano de 2003 e desde lá eu venho escrevendo quase que diariamente. Começou com a minha psicóloga, eu fazia terapia e ela me orientou que eu escrevesse para que ela me ajudasse no tratamento, eu estava abalada na época porque precisava fazer os programas para sobreviver e ao mesmo tempo enfrentava aquela fase inicial de culpa. Ela levava o meu material para casa de 15 em 15 dias e me dizia que não conseguia parar de ler. Nesse tempo eu fui morar e trabalhar em uma boate de programas e as meninas de lá um dia me sugeriram a fazer um livro já que escrevia tanto sobre a minha vida no mundo dos programas (veja bem, não uso a palavra prostituição porque acho pejorativo e não condizente o conceito com a realidade). E foi a partir daí que se deu início ao meu trabalho como escritora anônima.

4) Como está a sua vida hoje?

Estou sentindo uma mudança muito brusca na minha rotina, há dois meses atrás eu passava os meus dias me preparando para transar, atendendo os clientes ou então fazendo os programas, literalmente esses últimos anos da minha vida se passaram em um quarto de motel. Agora passo os meus dias na frente do computador, fazendo meus textos e artigos, acabando os outros dois livros e estudando para as palestras que está sendo oferecido ás empresas, entidades e universidades. Os temas são sobre sexualidade, marketing e história da prostituição. A primeira ocorreu em Blumenau, no SESC. Foi bem legal e estou gostando dessa nova fase da vida, agora é tudo diferente, completamente diferente.
Não me arrependo de ter sido garota de programa e não tenho vergonha. Aliás, reputação é uma coisa para o qual nunca dei importância, a imagem que os outros fazem de mim será sempre um problema deles, com o que eu me preocupo de verdade é com a minha consciência e pode apostar, sou muito tranqüila quanto a ela. Agora, se eu tivesse que fazer tudo novamente eu não faria, mas tenho toda a certeza de que ter vivido nesse outro lado do mundo me fez aprender coisas que eu poderia ter vivido 80 anos e mesmo assim eu não aprenderia, posso dizer que conheci o ser humano sem máscara, porque dentro do quarto as pessoas se mostram como elas realmente são.
Estou feliz com essas mudanças. Porque por mais que o dinheiro seja bom, ninguém resiste muito tempo nessa profissão e todo mundo que entra uma hora quer sair, se fosse a melhor coisa do mundo eu ficava. É um dinheiro rápido, mas nada fácil de se ganhar.

Maiores informações sobre " O Diário de Marise", entre no site oficial de Vanessa: http://www.vanessadeoliveira.net/ ou clicar no link acima ( no título). Agradecemos a recepção dada a equipe do LAXANTE CEREBRAL e desejamos muito sucesso pra voce.

7 Comments:

Blogger um pouco sobre mim said...

Oi,boa tarde....
Vc e muito bonita e mas bonita ainda pq?teve coragem de espor sua vida..nao Devwe ser facil,nao que eu saiba u que e isso,ou q vc passa.
Sei u que e preconbteito.Tem de todos os tipos e o pior deles e qundo nos temos em casa..
Tb temho um blogger.escrevi mas n publikei, ta norascunho...rsrsrs..
bom tb espero ter coragem assim como vc, e publica u meu...Bjs.

8/17/2006 8:39 PM

 
Anonymous Fernanda said...

Oi Vanessa, sou uma pessoa muito careta, não sou de aceitar coisas diferentes da vida, pois quando à vi no superpop fiquei com vontade de ler seu livro, atualmente estou lendo o diário de marise,estou gostando, parabéns vc é muito bonita seu cabelo é maravilhoso, gostaria de saber se vc poderia me mandar o nome de sua tinta já fiz de tudo para ficar com o meu cabelo vermelho como seu mas não consigo.Se vc puder me mandar, o meu E-mail é fernandasalvador2004@yahoo.com.br
Parabéns pelo seu livro

9/10/2006 3:53 PM

 
Anonymous Anônimo said...

pra mim
garota de programa é só um nome criado pela sociedade para amenizar o verdadeiro nome: PUTA
é isso que vc e

12/20/2006 11:40 PM

 
Blogger Rafa SP said...

Oi vanessa entrei só pra dar uma espiadinha rrsrsrsrs, li o livro da bruna agora vou começar a le o seu, qndo terminar deixo meu comentario sobre o livro bjão e c cuida !!!!!

6/01/2007 11:03 AM

 
Blogger lailareis said...

oi vanexa... acabei agr de ler xeu livro e acxei nota 10 dps de tdu que voxe paxou ..axu que ninguem quer xer garota de programa po rexto da vida .. as pexoas penxxam que facil max imaginu xo as figurar cm quem vc teve que fikar .. n deve ter xido mole!!! max pela granaa .e moru em expanha e xei que dinheiro nao e mole por ixu te adimiru mt .. e xeu livro esta mt bem feito .. e agr vou comprar o outro .. 100 segredox de uma garota de programa.. PARABENS.. E KONTINUE XMP AXIM!! xei que exe komentariu naum muda xuua vida max estou felix e dalo axim mxm... xo gostava de saber xe voxe encontroou um cara que te faxa felix !! bejos

6/04/2007 11:09 AM

 
Anonymous Anônimo said...

Oi Vanessa, nunca assisto o Programa da Luciana, mas quando vc está lá, não perco, é o único momento em que tiro algum proveito daquele programa cheio de gente hipócrita e preconceituoso, a começar por quem apresenta,ela gosta muito de bancar a correta e intelectual, mas na verdade é uma tremenda sem cultura. Sabe porquê ela lhe respeita? porque a sua inteligência vai além do preconceito dela. Você é um espelho para nós, mulheres, boa sorte com o livro.

10/28/2008 12:08 PM

 
Anonymous Anônimo said...

Oi, sei que vc teve coragem o bastante para adimitir e escrever um livro contando as suas experiencias mas eu acho mesmo e que vc deveria ter criado coragem tambem para TRABALHAR como uma mulher de verdade deve ser pois ficar na vida facil dando o rabo qualquer um da e depois de tudo isso arrumar um troxa que te sustente qualquer um da conta....
voce gosta mesmo e de uma grossa!!

8/07/2009 12:15 PM

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home